Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Além do Ponto Final

Além do Ponto Final

Qui | 17.09.20

A Man Called Ove, Fredik Backman

Comecei a ler este livro sem expectativas nenhumas. Comprei-o no Book Depository, numa compra um pouco impulsiva, simplesmente porque estava barato e tinha curiosidade de ler algo do autor. Posso dizer, sem hesitar, que foi das minhas melhores leituras de 2020 e que espero ter muito mais oportunidades de ler livros de Fredik Backman, um autor sueco que tem conquistado corações literários em todo o mundo.

WhatsApp Image 2020-09-17 at 13.08.11.jpeg

O livro traz-nos a história de Ove, um velhote rezingão, muito habituado à rotina e que gosta que todas as regras sejam cumpridas. Todos os dias sai no seu check up matinal, para ver se está tudo bem no bairro onde vive, ou se alguém infringiu alguma regra e detesta quando a sua rotina é alterada, seja por que motivo for. Quando o conhecemos, Ove tem um objetivo bem definido na sua vida (que não vou contar, para não estar a avançar demasiado sobre a história), mas parece que o universo está empenhado para que este velhote não o consiga cumprir. Acaba por ser nessas situações que se dão alguns dos momentos mais engraçados do livro.

He was a man of black and white. And she was color. All the color he had

À medida que vamos avançando na história, percebemos que, no fundo, Ove é uma pessoa bondosa e amável e que, toda a sua personalidade atual é condicionada por acontecimentos passados na sua vida. Ove é como é porque ergueu uma barreira, para se proteger. E o livro é bonito porque, com a chegada de uma nova família ao bairro e toda uma sucessão de acontecimentos, vemos que essa barreira vai sendo lentamente derrubada. Além disso, o amor de Ove pela sua mulher, Sonja, é um amor tão bonito e puro, que é impossível não nos rendermos a este velhote resmungão.

A Man Called Ove é uma leitura lindíssima, sendo que a escrita de Fredik, muito fluída e com frases e capítulos pequenos também faz muito por isso. A acrescentar a isto, temos uma descrição muito engraçada e leve de todas as personagens, mas especialmente de Ove. O autor tem a capacidade de nos pôr numa montanha russa de emoções no espaço de poucas páginas, com a descrição da vida de Ove e das situações caricatas que lhe acontecem, intercaladas com capítulos sobre Sonja e sobre o seu passado.

Ove had never been asked how he lived before he met her. But if anyone had asked him, he would have answered that he didn't

Death is a strange thing. People live their whole lives as if it does not exist, and yet it's often one of the great motivations for living. (...) We fear it, yet most of us fear more than anything that it may take someone other than ourselves.

Aconselho este livro a toda a gente, com todas as minhas forças. Ri e chorei muito com ele, de tal forma que até a escrever isto continuo emocionada. Fredik tem uma capacidade incrível de comover o leitor e é impossível não criarmos empatia com este homem chamado Ove. E continuo a refletir sobre a história, porque acredito que haja muitos Oves por aí neste mundo. E acho que quando um livro nos deixa a pensar, isso quer dizer que já estamos apaixonados por ele, certo?

Ps: foi feita uma adaptação para filme deste livro, alguém me sabe dizer se há alguma plataforma de streaming que a tenha? Quero muito ver!

                  

Avaliação: 9/10

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.