Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Além do Ponto Final

Além do Ponto Final

Ter | 05.01.21

O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald

Já tinha este livro na minha lista há imenso tempo, tal como qualquer livro clássico que ande por aí. A verdade é que os quero ler todos, mas tenho tendência para passar todas as leituras à frente deste tipo de livros. Talvez tenha de definir um objetivo de clássicos a ler em 2021, a ver se não sou tão descuidada. De qualquer das formas, chegou finalmente a oportunidade de ler O Grande Gatsby, através desta edição linda do Clube do Autor. Estou feliz por o ter feito, embora não saiba bem o que achei do livro 😂

WhatsApp Image 2021-01-05 at 10.11.32.jpeg

 

O Grande Gatsby é um livro que retrata a vida excessiva, decadente e consumista da América nos Loucos Anos 20. A história é-nos contada por Nick Carraway, um jovem da província que vive numa casa modesta em Long Island. Ao seu lado vive Jay Gatsby, um homem misterioso, que dá grandes e luxuosas festas todas as semanas e com o qual toda a gente quer ser vista. No entanto, ninguém conhece realmente Jay Gatsby e é através do nosso narrador que vamos começar a conhecer mais a essência desta personagem enigmática.

Gatsby vai-se mostrar uma pessoa altamente marcada por uma paixão antiga, Daisy, e descobrimos que construiu toda a sua vida atual com o objetivo de a recuperar, a ela e ao passado dos dois. Percebemos que todas as festas, todo o luxo e até a localização da sua casa não foram escolhidos ao acaso, mas sim devido ao seu desejo de recuperar Daisy.

Isto não é um mero epigrama: no fim de contas, a vida é muito melhor olhá-la de uma só janela!

Uma coisa que achei muito interessante neste livro, foi o facto de a história nos ser contada por Nick e não pela personagem principal, que é Gatsby. Acho que isso torna a narrativa mais interessante, porque conhecemos Jay aos olhos de outra pessoa. Além disso, acho que é um retrato muito real do que foram aqueles anos seguintes à 1ª Guerra Mundial, tão ditados por excessos, corrupção e decadência. É importante notar que o livro foi publicado pela primeira vez em 1925, e que o próprio autor viveu estes anos. O livro é, aliás, muito conhecido por ser uma crítica ao Sonho Americano. Por último, mas não menos importante, o final do livro é genial!

Um aspeto que achei menos positivo, mas que acredito que seja devido ao meu gosto pessoal, foi o tamanho do livro. Tive dificuldade em estabelecer uma ligação com as personagens porque quando o comecei a fazer, o livro acabou. Também senti que o próprio Jay Gatsby podia ser uma personagem mais explorada.

Sentia-me dentro e fora, simultaneamente encantado e repelido pela inexaurível variedade da vida

Concluo que foi uma leitura que não gostei tanto como estava à espera, mas que também não desgostei. Tem imensos aspetos positivos, sendo o retrato da sociedade da altura o mais interessante, para mim, mas também houve pormenores que não gostei tanto. De qualquer das formas, acho que é um livro que aconselho, por ser um clássico e pela escrita incrível do autor.

                        

Avaliação: 6,5/10

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.